O que a corrida significa pra mim?

Hoje eu acordei com preguiça…. Quase desisti de vir no parque correr. Fui dormir muito tarde ontem. No fim acabei vindo.
Entre correr é caminhar foram uns 7 km.
Fones de ouvido me isolam do barulho em volta. As crianças correndo com pipas parecem saídas de um clipe de música pop.
O sol refletindo no lago me lembra aquelas férias gostosas.
Os problemas do escritório, as brigas do dia a dia, as confusões típicas do ser humano e até mesmo o trânsito que vejo através das grades do parque vão parecendo surreais. Tudo vai desaparecendo aos poucos. Passo após passo… Acorde depois de acorde… Refrão depois de refrão… Um passo após o outro vou vendo apenas o chão à minha frente e ouvindo o som da minha própria respiração.
Pareço solitário, mas é nessa solidão em meio à multidão de ciclistas, corredores e patinadores que eu me encontro.
O pulmão se enche como não fazia a dias e as costelas estalam, sem costume de se movimentar de forma tão abrangente… O corpo vai acordando e dando ciência à mente de que estou mais vivo do que o dia a dia faz parecer.
No fone alguém canta que a felicidade está no caminho e não no final. Aí me pergunto “porque corro?” E alguns dizem: “pra ter saúde” ou “pra manter a forma”.
Obviamente correr faz bem à saúde, mas não é isso que me faz colocar o tênis… Corro porque corro. Simples assim. Pra desligar e me conectar. Pra pensar na vida e não pensar em nada… Pra respirar e ficar sem ar…
Paro na grama pra me alongar e fico com vergonha de mim… Não desse eu que está no parque. Mas daquele que na cama cogitou não vir. Daquele que muitos outros dias, se deixou levar pela preguiça e pelas desculpas e perdeu essa oportunidade.
Não vou fazer promessas vans e dizer que nunca mais farei isso… Mas queria deixar esse texto público para que eu possa voltar aqui e ler de novo toda vez que esse sentimento se apoderar de mim.
E você? Já parou pra pensar o que te faz bem? Te indico experimentar o prazer da corrida.
Qual sua desculpa?

Comente com sua conta do Facebook