A privada e a rapaziada!

Vou contar pra vocês, histórias de banheiro. dessas que fazem a gente dar muita risada.

A relação dos pipocos com o banheiro, nunca é facilitada.

E eu não tinha intenção de fazer um vídeo com uma história toda rimada.

O que eu queria era contar uma história engraçada.

Mas no meio do roteiro foi ficando assim e eu pensei.

Não vou reescrever é nada. Mal não vai fazer essa parada.

Os pipocos sempre querem ir no banheiro, nas horas mais inusitadas.

Na fila do caixa, no cinema ou na estrada.

E não adianta. Eles não podem esperar a próxima parada.

É sempre URGENTE! Não dá pra fazer mais nada!

Ou você vai no banheiro, ou vai ter que dar aquela limpada.

No cinema eu já aprendi. Nada de pipoca com refrigerante.

Só coisas secas, até a saída, desde a entrada.

O suco fica pra depois! Refrigerante que nada!

Na estrada é aquela pergunta:

Filho, já foi no banheiro?

Não, responde a criançada!

Não é melhor ir antes da gente sair?

Ih, papai! Você não sabe de nada.

Mesmo se ele for antes de sair, no meio do caminho você vai ter que dar aquela parada.

É só torcer pra ter algum posto, um restaurante, uma pousada…

Porque se não tiver, vai no acostamento mesmo e ai de quem der aquela reclamada.

Criança tem prioridade nesse assunto

Você também não iria gostar de viajar toda mijada

O fato é que com o tempo eles vão aprendendo… ou a bexiga vai aumentando… Não sei qual é a parada

Enfim, disso eu não sei ainda. Meu pitoco ainda para… me faz passar cada enrascada.

Na praça de alimentação esses dias foi uma senhora.

Que teve que dar um ajuda e segurar nossos pratos pra gente não perder a feijoada.

Enquanto isso eu corri com o pitoco, tentando achar um mictório, pra aquela bexiga apertada!

No outro dia, foi no mercado. As compras no caixa, a fila apressada, pitoco vestido de Thor, começou  a pular!

Segurando o companheiro de aventuras deu aquela apertada!

– Papai, preciso ir no banheiro, não posso esperar mais nada!

A moça do caixa, compadecida da minha empreitada, olha pra mim e fala:

– Vai lá, eu vou passando devagar, não vai dar nada.

Corri mais uma vez com o pitoco. Dessa vez ele foi voando feito o thor nos meus braços, dando risada.

Xixi expresso, voltamos. Ainda bem que era o numero um, se fosse o numero dois a moça do caixa estava enrrascada.

Se eu ficar aqui contando essas histórias, a gente vai até de madrugada.

O fato é que é bem melhor ele querer fazer xixi do que as fraldas que gastava e gastava…

Como dizem, vida de pai é como videogame. A próxima fase é sempre mais complicada.

Mas não pensem que os bonus dessa passagem não valem de nada. Caso venha um novo pitoco, vai dar aquela ajudada.

O susto pelo menos não vai existir, mas não vai te livrar de trocar umas roupas molhadas

Se você gostou desse vídeo, curte aí pra dar aquela ajudada, se inscreve no canal pra não perder mais nada e volta semana que vem, pra gente conversar de novo, porque ser pai é uma jornada.

Até mais, rapaziada!

Vídeo

Comente com sua conta do Facebook