E esse shortinho, hein?

shortinho_2

Quando eu era moleque, estudei em uma escola que era realmente bem rígida e tradicional. Meninos e meninas usavam uniformes.

Nós, calças compridas e camiseta branca. Elas, uma saia de pregas abaixo dos joelhos, e a mesma camiseta branca. Shorts eram permitidos na aula de educação física e haviam modelos de blusas e calças mais reforçadas para o tempo do frio. Tudo fazia bastante sentido para uma escola na cidade de São Paulo, onde podemos ter as 4 estações do ano no mesmo dia e era normal as mochilas terem livros e mudas de roupa.

Claro que haviam aquelas meninas que compravam a saia na primeira série e só queriam trocar no terceiro colegial, quando elas não estavam necessariamente mais abaixo dos joelhos. Maaas, dentro de limites do aceitável, professores e monitores faziam vista grossa a algumas “adaptações” feitas pelos alunos.

Como pai, sou realmente a favor do uso de uniforme nas escolas. Pra nós, é uma preocupação a menos não ter que pensar em que roupa o pitoco vai usar a semana inteira pra ir pra escola. Está tudo lá, igualzinho no guarda roupa.  Como tanto eu quanto a minha esposa estudamos nessa escola, pra nós também é natural que as regras de vestuário existam e façam parte da nossa vida…

Ah… e tem mais! Regras de vestuário não existem só na escola, certo?  Lembro que meu primeiro trabalho na área de TI, tinha uniforme também. Eu era um dos “meninos do CPD” em uma empresa de Callcenter e lembro que nas regras da empresa estava claro que tínhamos que usar roupa social e uma camisa com o logo da empresa. Eu era magrelo nessa época e as camisas pareciam de um defunto maior, mas como ordens eram ordens… fazer o que, não é mesmo?

Esses dias esbarrei em uma notícia de meninas de Porto Alegre, protestando por que na escola delas é proibido o uso de shorts curto pelas meninas.

Tá… lembra que eu disse que na escola onde estudei, o uniforme era saia? Ela também não podia ser curta, mas mesmo assim quando as meninas cresciam e a temperatura ambiente aumentava, era natural as saias encurtarem…

Ninguém precisava fazer protesto pra usar uma saia um pouco mais curta do que a “norma” e o bom senso regia o convívio entre alunos e escola.

Claro que se aparecesse alguma roupa muito curta, fora da normalidade para um ambiente escolar, a aluna era chamada pra conversar, afinal… existiam regras na escola e o uniforme/vestimenta é só mais uma delas. As alunas que não se adaptassem a essas regras tinham a livre escolha de pegar o seu dinheiro e ir estudar em outro lugar que tivesse regras com as quais ela aceitasse conviver.

Mas parece que as meninas desse colégio particular em Porto Alegre, estão se sentindo realmente oprimidas e injustiçadas, a ponto de organizar um abaixo assinado que já conta com mais de 19 mil assinaturas e um slogan interessante: “Vai ter shortinho sim!”.

Procurei e encontrei nesse link, a tal da petição/abaixo assinado. Nela, além do shortinho, que segundo a mãe de uma das alunas é só uma “bandeira” ou um “slogan”, fala-se que a mulher deve ser respeitada independente da roupa que esteja usando e que a escola deveria começar a abordar temas da atualidade como machismo, feminismo, corrupção, etc, etc…  e não apenas a preparação para o Enem e o vestibular, que é o grande foco de praticamente todas as escolas particulares.

Enfim… O que achei mais irônico nessa história toda, foi que o principal discurso dessa petição, é que as meninas do colégio queriam chamar a atenção para temas realmente importantes além do shortinho. E como elas fizeram pra chamar a atenção? Usaram a mesma tática que os vendedores de cerveja usam a muito tempo. Colocaram um monte de meninas de shortinho levantando a tal bandeira. Se elas queriam chamar a atenção para esses assuntos, realmente conseguiram… E se o shortinho não é realmente o cerne de tudo como a petição diz, e só uma forma de chamar a atenção, realmente foi uma jogada e tanto! Parabéns, meninas do colégio Anchieta de Porto Alegre.

Dê sua opinião! Você tem filhas entre 13 e 17 anos (faixa etária das meninas que protestam no colégio Anchieta)? Elas vão de shortinho pra escola?

Comente com sua conta do Facebook